Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Let's talk about sex

por Lucelia, em 23.03.14

 

 

Reparei no outro dia que vinham aqui parar leitores à procura de "sexo na Rinchoa". Eu sinceramente gabo-vos a paciência porque sexo por estes lados é coisa que não há quase nunca embora ultimamente não me posso queixar muito porque a Cátia não paga renda mas em troca faz-me umas massagens que me põem como nova enquanto o diabo esfrega um olho, ou se calhar dois, porque ele não deve gostar muito de ver estas cenas entre nós, sim porque o diabo tem toda a pinta de ser gay empedernido daqueles que não pode sequer ver uma mulher vestida quanto mais nua!

 

Bom mas passando ao assunto em epígrafe queria aqui exemplificar porque é que as mulheres no geral têm significativamente menos sexo do que os homens, sendo que o problema agudiza-se no caso das lésbicas e passo a explicar o porquê.

 

Ora então imaginemos dois gays que estão com vontade de ir para a brincadeira. No meu entender a conversa seria algo do género:

 

G1: E então o Benfica? Aquele Cardozo não anda lá a fazer nada não achas?

G2: Acho. Vamos foder?

G1: Vamos!

 

Já se forem duas lésbicas a coisa irá passar-se da seguinte forma:

L1: As gatas da Salomé hoje não me deixaram dormir.

L2: Eu não dei por nada, tu é que estás sempre a implicar com as gatas.

L1: Tens que ir apanhar a roupa, ouvi dizer que hoje ia chover.

L2: Que mania tens tu de me mandar fazer coisas, eu não sou tua empregada!

L1: Não és mas também bem podias contribuir já que não me pagas renda nem nada.

L2: Estás sempre a atirar-me isso à cara, pois fica sabendo que eu já contribuí e muito! Só eu sei o que te aturei no passado!

L1: No passado eu não me importava em ter-te comigo, agora é um martírio!

L2: Ai é? E então aquilo que me pediste para te fazer ontem foi exactamente o quê?

L1: Que inconveniente que tu és! Estás sempre a aproveitar-te dos meus momentos de fraqueza!

L2: Da próxima vez vou fingir que nem te ouvi!

L1: Não sejas assim, sabes que eu reclamo mas depois até gosto vá.

L2: Não, nem penses! Estou farta de levar patadas, eu não nasci para ser saco de porrada de ninguém e muito menos duma fufa de meia idade que já não vai para nova e não tem onde cair morta!

L1: Anda cá que eu preciso de te mostrar uma coisa.

L2: Agora não vou, nem que me pagasses!

L1: Eu prometo que não volto a gritar contigo.

L2: Isso é que era bom, não volto a cair nas tuas falinhas mansas.

L1: Raça de mulher teimosa, mas quem me manda a mim meter-me com miúdas mais novas, é sempre uma carga de trabalhos!

L2: É pois, mas depois até gostas!

L1: Gosto! Pois gosto! É a minha maior fraqueza gostar de lambisgóias e se não fosses tão mula vinhas agora aqui e davas-me um beijo!

 

Por isso caros leitores vos digo que por vezes até há sexo na Rinchoa sim senhora mas por vezes temos que dar tantas voltas até lá chegar que só sendo muito paciente e mesmo assim! E caras leitoras antes de andarem por aí a dizer que os homens são uma carga de trabalhos que se calhar era mais fácil terem relações com mulheres eu digo-vos já para esquecerem! As mulheres são dez vezes piores! Minto, mil vezes piores! Não ouvem, e quando ouvem fingem que ouviram coisas que não dissemos e depois vêm com aquela coisa dos "subentendidos" porque nós dissemos que o casaco era verde mas elas acharam que tínhamos dito que era rosa e começam logo a embirrar com as cores e a partir daí embirram com tudo o resto. Se somos mais cheiínhas começam logo com os suspiros que devíamos ir ao ginásio e "não é que sejas gorda" mas "estás muito desleixada" e é um ver se te havias até nos inscrevermos num ginásio onde não fazemos intenção de pôr os pés mas é só para não nos chatearem mais a mioleira.

 

Sobre os cabelos e as unhas então nem vou falar disso! E a roupa? Sim sim, pensam que uma mulher olha para outra e vê alguém bem arranjada e elogia? Isso é que era bom! É logo "esse casaco era da tua tia Felismina?" e que não se usa há mais de cinquenta anos, mesmo que a gente jure a pés juntos que o comprámos no ano passado, tá bem que foi numa feira de artigos usados que costumam fazer na Brandoa, mas tinha ar de novo o raio do casaco!

 

De maneiras que é assim, as relações com mulheres são uma verdadeira dor de cabeça que nem lembra ao diabo! Aliás ele deve é estar a rir-se de mim, e de todas as fufas da Rinchoa e arredores porque o que mais vai por aqui é confusão e da grossa, andamos todas de candeias às avessas umas com as outras porque desde que a Cátia se veio enfiar cá em casa as outras recusam-se a vir cá e cada vez que me vêem na rua viram-me a cara, como se eu tivesse cometido algum crime!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:37

A ida aos Óscares

por Lucelia, em 06.03.14

 

 

É sempre assim, uma mulher lésbica e ex-presidiária decide voltar a escrever com uma pujança renovada mas depois apercebe-se que a sua vida anda numa reviravolta e a vontade esmorece a uma velocidade estonteante. Também não ajuda que desde que regressei tenho a Cátia cá enfiada em casa porque um dia ela foi-me visitar à cadeia e pediu-me se lhe emprestava a chave cá de casa só para ela poder guardar uns produtos lá do salão e aproveitando-se do meu momento de fraqueza e reclusão e apesar de eu lhe ter dito para não me atravancar a casa com tralhas ela vai e muda-se de armas e bagagens para aqui e agora para conseguir pô-la fora vai ser um ver se te havias ainda maior do que foi da outra vez que a expulsei cá de casa.

 

Tenho andado aqui na net à procura de ideias e inclusive googlei "como se livrar duma Cátia" mas só me aparecem sugestões para quem se quer livrar de gatas e até ando um bocado chocada com o que as pessoas são capazes de fazer aos bichaninhos. Mas a Cátia não cabe propriamente dentro do micro-ondas nem dentro do contentor de lixo porque o daqui do prédio até é dos mais pequenos porque temos poucos inquilinos. Tentar afogá-la na sanita também é uma impossibilidade física dado o tamanho da bicha portanto se tiverem alguma sugestão mais adequada ao problema em questão é favor usarem o mail do blogue que é para isso que ele serve e não só para receber anúncios de como aumentar o pénis ou mailes de brasileiros extremistas amantes de bíblias que me querem ver de novo atrás das grades e me tratam como se eu fosse uma degenerada ou criminosa, coisa que não sou nem nunca fui apesar do infeliz incidente que me fez passar umas semanas dentro.

 

Bom mas voltando ao tema do post de hoje eu estive a sondar a net que é como quem diz ler em diagonal dois ou três dos blogues mais influentes e vi que está toda a gente a falar dos óscares e eu como não sou menos que as outras bloggers também quero dar a minha opinião mas já que estamos num sítio inclusivo e pela diversidade e liberdade e tudo isso eu vou apenas falar das actrizes lésbicas dos óscares.

 

1. Ellen Page

 

 

Esta miúda coitada parece que foi atropelada por um daqueles camiões TIRs que a deixou de cara à banda e estou mesmo a falar de veículos motorizados e não daquelas fufas que andavam no engate nos tempos áureos do Memorial. A miúda saiu do armário mas pode ter sido prematuro, ou então não a deixaram levar a namorada à cerimónia e ela foi assim como quem diz que vai mas toda a gente vai ficar a saber que vai contrariada. É pena porque ela até é das mais bonitinhas, e quando disse que era lésbica fiquei muito contente porque nós precisamos de mulheres bonitas no clube, enfim, há espaço para todas que aqui não descriminamos ninguém, mas uma ou outra estampa é sempre bom para melhorar o visual da caderneta de cromos.

 

2. Portia de Rossi

 

 

Eu peço perdão mas o que raio aconteceu a esta mulher? O que é que a Ellen lhe anda a fazer? A mulher parece uma versão da Betty Grafstein em mais nova, mas por este andar rapidamente chegará ao estado de sósia da socialite portuguesa que só não está presa por arames porque é dona duma empresa de diamantes, que se é para estar toda repuxada há que fazê-lo com estilo. Mas a Betty tem cem anos, enquanto que a Portia ainda é nova! Filha, o que se passa contigo? É a Ellen que te anda a tratar mal? Bem sei que ser mulher duma pessoa como ela, uma celebridade à escala global, não deve ser nada fácil até porque ela deve ter milhares de aspirantes a nova Mrs. Degeneres a atiram-se-lhe para a frente tipo capacho a dizer "pisa-me" mas ainda assim merecias melhor sorte. É uma pena que estejas tão longe, que um oceano e um continente inteiro nos separem porque senão ia-te aí bater à porta a perguntar o que se passa e se precisas de ajuda, sim porque nós temos que ser umas para as outras e eu sinto que te estamos a perder e não queria assim deixar-te ir sem lutar por ti!


3. Sarah Paulson

 

 

A cara desta mulher não me é nada estranha mas assim de repente não me lembro de onde a conheço. Coitada também parece que já viu melhores dias, os óscares este ano não favoreceram muito as actrizes lésbicas, onde é que anda a Jodie Foster quando mais precisamos dela?

 

4. Sandra Bullock

 

 

 

Ok, reconheço que a Sandrita nunca disse que era lésbica, mas parece-me que era a única sem parelha das actrizes nomeadas e eu tenho esta secreta esperança que desde que levou com aquele gigantesco par de cornos ela se decida a procurar um colo assim mais feminino e maternal. Já a vimos aos beijos com a Meryl Streep portanto aparentemente não há nenhum impedimento físico nem legal que a impossibilite de se assumir e eu cá gostava muito de a ter no clube, até a fazia sócia honorária com direito a cartão dourado e tudo! Só tenho pena que ela não tenha ganho nenhum óscar porque gostava de a ter ouvido falar, se bem que provavelmente ia agradecer à criancinha porque todos os que ganharam agradeceram aos filhos por serem uns anjos à face da terra e por serem tão bonzinhos e os fazerem querer ser melhores pessoas quando a gente sabe que as crianças é mais o contrário e eu falo por experiência própria porque aturei centenas delas ao longo dos anos.

 

Estes actores e actrizes devem passar tanto tempo com os filhos que se os virem uma vez por mês é uma sorte! As mães de crianças que me desculpem mas eu tenho aqui esta coisa atravessada desde que um desses demónios atirou qualquer réstia de decência pela janela fora, junto com o caderno e com uma caneta que era minha e que eu lhe tinha emprestado, com reluctância é certo, mas a criança tinha-se esquecido do material em casa e nas escolas públicas encontrar um lápis ou uma caneta é quase tão raro como descobrir uma moeda de ouro. Ainda por cima eu gostava muito daquela caneta, era da funerária Servilusa e deram-ma por alturas do funeral da minha tia Felismina e era muito catita porque tinha assim um caixão que flutuava num líquido azul e se a virássemos de cabeça para baixo o caixão desaparecia e caíam uma série de brilhantezinhos a imitar cinzas e eu ficava horas a olhar para aquilo, muitas vezes enquanto as crianças partiam a sala toda, putains das criancinhas, peço desculpa pelo uso do francês mas não quero que venham aqui parar ao blogue pessoas à procura de badalhoquices, se bem que assim como assim já ninguém fala francês a não ser talvez os franceses mas se eles vierem aqui parar espero que percebam que este blogue é de mulheres decentes e não dessas que esfrangalham a vida a troco de quase nada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:33


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D


Links

Linques úteis