Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Excursão ao Casino

por Lucelia, em 13.12.13

 

Ontem fomos ao Casino, eu nem queria ir porque este mês não comprei o passe para ver se me sobravam uns trocos para os presentes de Natal, mas a Idalete insistiu tanto porque já não se arejava há uma semana e o casino é sempre giro e animado, mais para as que jogam, eu fico só a ver porque se me pusesse a dar dinheiro às máquinas ficava bem desgraçada. A Micaela também disse logo que não ia porque já tinha combinado ir com as colegas do cabeleireiro a um bar novo que há ali para os lados da Rua da Madalena. Ainda tentei convencer a Salomé porque assim não voltava sozinha para casa mas ela anda muito em baixo desde que foi expulsa do ginásio. Parece que houve lá uma que fez queixa dela por lhe estar sempre a olhar para as mamas e isso é uma grande mentira porque quem olha para as mamas das outras são as mulheres que as querem comparar com as delas. Se quiserem saber quem é fufa num ginásio são as que estiverem a olhar para o chão!

 

Entrámos e fomos logo para as máquinas do chinês porque a Idalete diz que o chinês gosta muito dela e dá-lhe muita sorte mas eu nunca a vi lá ganhar nada. Sentámo-nos e elas vá de enfiar notas nas máquinas do chinês e eu fico assim a ver aquilo a rodar e a pensar na vida, faz-me falta a Cátia tenho que o admitir, mas já não aguentava tê-la lá enfiada em casa sempre a azucrinar-me o juízo e tens que fazer isto e tens que arrumar aquilo e olha-me lá bem para este armário, achas normal isto estar neste estado? Foi o cabo dos trabalhos para a tirar de lá, é sempre assim quando uma pessoa diz ah e tal podes ficar lá em casa porque sempre me ajudas nas despesas mudam-se logo enquanto o diabo esfrega um olho, mas depois quando é para saírem ah não encontro nada em conta, sabes que eu ganho pouco, desde que o centro de massagens fechou ando só a fazer biscates e é difícil pagar uma renda sem um rendimento fixo. Ao princípio até foi bom, ela ajudou-me a tirar de casa imensa tralha que para lá havia ainda do tempo dos meus pais. E as noites foram boas, a mulher sempre era massagista e isso notava-se na cama!

 

Estava eu assim perdida a pensar nas voltas da vida quando de repente ouço uns gritos “Ó da guarda! Ó da guarda!” e só via a Idalete muito exaltada a esbracejar muito e as outras a tentar acalmá-la ó mulher tu sentes-te bem? Queres que te vá buscar um copo de água? E ela já num pranto a dizer que tinha sido assaltada e nós mas ninguém se chegou a ti como é que de repente tua carteira desapareceu? No meio da comoção apareceram dois senhores do Casino muito simpáticos a dizerem que não podíamos estar ali a fazer tanto barulho porque estávamos a incomodar os outros clientes. E a Idalete aos gritos a dizer que queria ver as gravações das câmaras de segurança e eles a dizerem que isso não é assim, que ela primeiro tinha que ir fazer queixa à polícia e que tinham que nos pedir para sairmos porque já estávamos a incomodar demasiado. Nessa altura assumi o controlo da situação e assegurei-lhes que já estávamos de saída mas ainda tivemos que esperar pela Maria Antónia porque tinham-lhe saído os três chapelinhos do chinês e a máquina estava assim só a deitar moedas e mais moedas no ecrã, sim que aquilo é para parecer que nós ganhámos alguma coisa de jeito mas depois vai-se a ver e nunca é mais de 10 ou 20 euros.

 

Lá viemos embora e a Zefa toda danada porque dizia que uma das moças que dão cartas nas mesas lhe estava a fazer olhinhos e eu acho que elas são assim porque tem que ser simpáticas e cativar os clientes mas a Zefa acha sempre que todas as mulheres andam a dar em cima dela. Resolvi levar a Idalete a casa porque a mulher ainda estava meio combalida e veio o caminho todo a dizer que lhe roubaram tudo e os cartões todos e a identidade e que se calhar ia chegar a casa e ia estar lá outra pessoa em vez dela e eu ó mulher não sejas parva, roubaram-te a carteira, não a chave de casa! Mas ela é assim, é sempre tudo um drama e uma dificuldade, e eu para a acalmar até lhe disse que ia à loja do cidadão tirar as senhas por ela e ficava lá na fila as horas que fossem preciso. Chegámos a casa da Idalete, ela mete as chaves à porta e ei-la, a carteira vermelha da Idalete mesmo ali à entrada a rir-se para nós!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:45


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Zefa a 13.12.2013 às 11:19

Da próxima vez eu guardo na cintura a tua carteira Idalete, nem sabes o que perdi por ter-mos saído a correr! A muito que já não via uma miúda tão gira :p
Imagem de perfil

De Lucelia a 13.12.2013 às 12:07

Acalma-te mulher! Depois não queres que a namorada te faça cenas, andas sempre com um olho no burro e outro no cigano!
Sem imagem de perfil

De Catia a 13.12.2013 às 21:19

Também tenho saudades tuas, não me queres deixar voltar lá para casa?

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D


Links

Linques úteis




Sitemetro